• Santuário Santa Rita de Cássia
  • Formação Cristã
     
     
    26.Mar - Virtudes Cristãs
    Virtudes Cristãs

     


    Virtude, hábito e vício


    A virtude é o que dá o toque de perfeiçãi no ser e no agir da natureza humana; sobretudo se a pessoa vem elevado e enobrecido pelas virtudes sobrenaturais. A natureza age através dos sentidos: vemos com os olhos, ouvimos com os ouvidos, conhecemos com a inteligência, etc. Se esses sentidos forem exercitados, adquirem formas estáveis de atuação, que pela reptição, se tornam hábitos. Se forem bons, são chamados de virtudes; se forem maus, vícios. Deste modo, a virtude é uma qualidade boa, que aperfeiçoa de modo habitual as potências humanas, inclinando o ser humano a fazer o bem.


     


    Virtudes Teologais


    As virtudes mais execlentes são as virtudes teologais (fé, esperança e caridade) que se referem diretamente a Deus.


    A fé define-se como "a virtude pela qual cremos firmemente em todas as verdades que Deus revelou, baseadas na autoridade do próprio Deus, que não pode enganar-se nem enganr-nos".


    A esperança define-se como "a virtude sobrenatural pela qual confiamos que Deus, que é todo poderoso e fiel às  suas promessas, nos concederá a vida eterna e os meios necessários para alcançá-la".


    A caridade, virtude implantada na nossa alma no Batismo, juntamente com a fé e a esperança, define-se como "a virtude pela qual amamos a Deus por si mesmo, sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos, por amor a Deus". É chamada a rainha das virtudes, porque as outras, tanto as teologais como as morais, nos conduzem a Deus, mas a caridade é a que nos une a ele. Onde houver caridade, estarãotambém as demais virtudes.


     


    Virtudes Morais (ou Cardinais) 


    Mas também são importantes as virtudes morais, que aperfeiçoam o comportamento do indivíduo nos meios que conduzem a Deus. Se pensar-se no modo de conquistá-las, umas são virtudes naturais ou adquiridas, pois são conseguidas com as forças da natureza, através  de atos bons realizados pelo ser humano. Por exemplo: a siceridade, a laboriosidade, a discrição, a lealdade... outras são sobrenaturais, pois são concedidas por Deus, de modo gratuíto. 


    As virtudes teologais sempre são sobrenaturais ou infusas; mas virtudes morais podemser adquiridas ou infundidas por Deus. As principais virtudes morais são o fundamento das demais virtudes. São elas a prudência, a justiça, a fortaleza e a temperança.


     


    Virtudes e vivência cristã


    Às vezes é difícil viver as virtudes naturais porque, depois do pecado original, o ser humano está desordenado e sente a inclinação ao pecado; mas Deus concede a graça que as purifica, elevando-as à ordem sobrenatural, para que ajudem o cristão a obter o fim ao qual está chamado: a eterna bem aventurança. Então, as virtudes, sem deixarem de ser naturais, são também sobrenaturais. Com a ajuda de Deus, as virtudes naturais firmam o caráter e levam o homem à prática do bem. Quando são vividas de verdade, todas as virtudes estão animadas e inspiradas pela caridade. Como diz São Paulo, a caridade é “o vínculo da perfeição” (Col 3,14), a forma de todas as virtudes.


    O cristão que intenta viver uma vida segundo Deus, conta com a graça divina e as virtudes, quer dizer, com todos os meios para conseguir o fim a que Deus o chama. Em consequência, com a ajuda de Deus e o esforço próprio, há de ir crescendo na virtude.


    Deus nunca o abandona, basta que o homem lute para fazer o bem e viver a caridade. Os filósofos anteriores ao cristianismo falavam da virtude perfeita para qualificar a nobreza do ser humano; mas falavam sob um ponto de vista puramente natural.


    A Igreja fala, além disso, de virtudes sibrenaturais, que Deus comunica graciosamente ao ser humano e que, quando são vividas em plenitude, levam à santidade.


    Na proclamação dos santos não se faz outra coisa senão investigar e sancionar que naquela vida existem provas de que tenha praticado, em grau heróico, as virtudes teologais da fé, da esperança e da caridade, assim como as virtudes cardeais da prudência, justiça, temperança e fortaleza, com as virtudes anexas correspondentes.


    E como viver uma vida virtuosa? A resposta não pode ser outra: devemos pensar no modo de imitar a Cristo. Devemos refletir para aprendermos diretamente da vida do Senhor algumas das virtudes que irão resplandecer na nossa conduta, pois Jesus Cristo, encarnou-se e assumiu a nossa natureza para mostrar à humanidade que ele é modelo de todas as virtudes. Por isso, na intimidade pessoal e familiar, na conduta externa, no trabalho e em qualquer atividade que exerça, cada um deve procurar se manter em contínua presença de Deus, tendo Cristo como modelo, pois se não nos comportarmos desse modo, seremos pouco conseqüentes com a nossa condição de filhos de Deus.


    Assim é inconsequente o homem que assegura querer ser autenticamente cristão, santo, mas que despreza o seguimento de Cristo no cumprimento das suas obrigações, não manifestando continuamente a Deus o seu carinho e o seu amor filial.


    Precisamos alimentar no fundo do coração um desejo ardente de alcançar a santidade, ainda que nos vejamos cheios de misérias. Mas não podemos nos descuidar, pois à medida que se avança na vida interior, percebe-se com mais clareza os defeitos pessoais.


    Mesmo assim precisamos procurar atingir o perfeito acabamento até mesmo nas coisas pequenas. Para isso nos servem de modelos os santos: foram pessoas como nós, de carne e osso, com fraquezas e debilidades, que souberam vencer e vencer-se por amor de Deus.


    Santa Rita de Cássia é um modelo virtuoso para nós. Para viver uma vida virtuosa em busca da santidade não é preciso fazer coisas “esquisitas” ou “estranhas”.


    Devemos levar uma vida normal, procurando cumprir os deveres de nosso estado, executando bem nossas tarefas profissionais, superando-nos, melhorando dia a dia. Sermos leais e compreensivos com os outros e exigentes conosco. O convite para a santidade, dirigido por Jesus Cristo a todos, requer de cada um que cultive a vida interior, que se exercite diariamente nas virtudes cristãs, e não de qualquer maneira, pois trata-se de um objetivo árduo. Não nos esqueçamos que ninguém nasce santo, ao contrário, forma-se o santo no íntimo relacionamento entre Deus e a pessoa, já que tudo aquilo que se desenvolve começa por ser pequeno e é alimentado-se gradualmente, mediante progressos constantes, que chega a tornar-se grande.


    Somos cristãos, mas ao mesmo tempo, cidadãos do mundo. Se quisermos nos santificar de verdade, por amor a Deus e para correspondermos à nossa vocação de cristãos, temos que dar exemplo.  Temos  que esforçar- nos por oferecer com a nossa conduta o testemunho de uma pessoa responsável e mostrar que só contando com Jesus é que conseguiremos alcançar a vitória; nós, sozinhos, não podemos nada. Quando desempenhamos nossas atividades com o propósito de santificá-las, as virtudes entram em ação.


    Seguir Cristo: este é o segredo. Acompanhá-lo tão de perto que vivamos com ele, como aqueles primeiros doze; tão de perto, que com ele nos identifiquemos. O Senhor reflete-se na nossa conduta como num espelho. Se o espelho for como deve ser, reproduzirá o semblante amável do nosso salvador sem o desfigurar, sem caricaturas e os outros terão a possibilidade de admirá-lo e segui-lo, assim como fez Santa Rita de Cássia.


    Santa Rita de Cássia teve uma vida virtuosa, fruto de uma excelente educação familiar. Seus pais a consideravam uma flor na vida deles, pois a tiveram após 18 anos de casados. Margarida (Margherita), Rita ficou o apelido conhecido dessa flor qye ainda hoje exala o perfume de Cristo no mundo.


    Santa Rita Virtuosa, de Deus estimada, sede nossa protetora, Rita bem aventurada!


     


     


    Fonte: Novena Virtuosa de Santa Rita de Cássia

    Indique a um amigo
     
     
    Contato
  • Santuário Santa Rita de Cássia


    Rua Padre Dehon, 728 Hauer – Curitiba/PR
  • (41) 3276-2075 ou (41) 3278-6557
  • santuariodasrosasctba@hotmail.com
  • instagram twitter
     
    Patrocinadores
     

    Copyright © 2020 Santuário Santa Rita de Cássia. Todos os direitos reservados.