• Santuário Santa Rita de Cássia
  • Notícias Gerais
     
     
    19.Out - Dom Esmeraldo Barreto comenta atividades do Dia Mundial das Missões

    Neste domingo, 21, é comemorado em toda a Igreja o Dia Mundial das Missões. A data é celebrada, anualmente, no terceiro domingo do mês de outubro. As missões envolvem todas as atividades de evangelização feitas pelos cristãos, desde a catequese das crianças e jovens, até a evangelização daqueles que nunca ouviram falar de Jesus Cristo, da Igreja e dos Evangelhos, em lugares distantes.


    Foi o próprio Cristo quem ordenou aos apóstolos: “Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos…” (Mt 28,19-20). A Igreja é, em sua essência, missionária, como afirma o documento do Concílio Vaticano II, na “Ad Gentes”: “A Igreja peregrina é por sua natureza missionária. Pois ela se origina da missão do Filho e da missão do Espírito Santo, segundo o desígnio de Deus Pai” (AG ,2).


    O Papa Francisco, neste ano de 2018, enviou sua mensagem para o Dia Mundial das Missões, com o tema que está em sintonia com o Sínodo dos bispos sobre a juventude: “Juntamente com os jovens, levemos o Evangelho a todos”. No documento, o Papa afirma que esta será mais uma oportunidade para os jovens tornarem-se “discípulos missionários cada vez mais apaixonados por Jesus e pela sua missão até aos últimos confins da terra”.


    O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial, Dom Esmeraldo Barreto de Farias, conta que o mês missionário começou com uma ação do Papa Pio XI:

    “Na solenidade de Pentecostes de 1922, na Basílica de São Pedro, Pio XI pediu aos presentes que ajudassem o empenho missionário da Igreja em vários lugares do mundo, e passou o seu solidéu como gesto do apoio àquela coleta. Quatro anos mais tarde, instituiu o mês de outubro como mês missionário, por ocasião da festa de Santa Teresinha, no primeiro dia do mês.”


    Dom Esmeraldo explica que o Dia mundial das Missões é celebrado nas comunidades e paróquias de mundo inteiro e tem a finalidade de sensibilizar as pessoas para que possam tomar consciência de sua missão na Igreja e no mundo e também tornarem-se mais solidários diante das necessidades nos lugares mais pobres, onde há presença de missionários católicos:


    “Onde não há possibilidade da Celebração Eucarística, o povo realiza a celebração da Palavra e recita o terço missionário. Em todas as celebrações, se lê a mensagem especial do Papa para esse dia ou alguns trechos da mensagem, se agradece a Deus pelos missionários e missionárias da comunidade, pelos missionários brasileiros que estão em outras regiões e em outros países e pelos missionários de outros países que vieram para o Brasil e pede-se a Deus para que cada cristão batizado possa descobrir sua missão na Igreja e no mundo.”


     


    Coleta Especial


    No Dia Mundial das Missões, em todas as comunidades há a coleta especial. São preparados pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM) 10 milhões de envelopes, distribuídos nas paróquias de todo o Brasil, para que as pessoas possam fazer sua doação para as missões no mundo.


    Em muitos lugares, são feitas dinâmicas, apresentando as cores dos cinco continentes (branco, amarelo, verde, azul e vermelho) e com a participação da Infância e Adolescência Missionária, Juventude Missionária e de outros grupos.


    Além dos envelopes, as POM enviam materiais sobre a campanha, como a cartilha da novena e o cartaz, que neste ano tem o tema: “Enviados para testemunhar o Evangelho da Paz”.


    Dom Esmeraldo explica que a coleta de cada comunidade é enviada para a diocese que, por sua vez, repassa integralmente para as Pontifícias Obras Missionárias no Brasil.


    “As POM enviam o valor para a Santa Sé que, através da Congregação para a Evangelização dos Povos, socorre cerca de 1.040 dioceses mais pobres na África, Ásia e em alguns lugares da América Latina, como o Haiti. Com essa ajuda, essas dioceses podem manter o trabalho missionário, construir lugares para as celebrações, a catequese, e obras sociais como postos médicos, hospitais, escolas e orfanatos.”


     


    Mês Missionário Extraordinário


    A Igreja do mundo inteiro se prepara para viver, em 2019,  o Mês Missionário Extraordinário. A data celebrará o centenário da carta apostólica de Bento XV “Maximum Illud”, sobre a missão da Igreja especialmente junto aos povos que ainda não conhecem Jesus Cristo.


    A expectativa também é de que o mês contribua para a renovação do espírito missionário nos cristãos leigos e leigas, religiosos(as), seminaristas, diáconos, padres e bispos e para que o dinamismo missionário possa perpassar todas as atividades evangelizadoras.


    Dom Esmeraldo comenta a data, que também deve estar em sintonia com o Sínodo da Amazônia, que acontecerá também em outubro, em Roma:


    “O Papa afirmou, que a atividade missionária ainda hoje representa o máximo desafio para a Igreja e que a causa missionária deve ser a primeira de todas as causas. Imagino o que aconteceria se tomássemos realmente a sério estas palavras. Simplesmente reconheceríamos que a ação missionária é o paradigma de toda a obra da Igreja.”


    E conclui:


    “O mês missionário nos ajuda a descobrir que podemos manifestar a solidariedade missionária de diversas formas: pela oração, pela escuta das pessoas que sofrem, pelo olhar de compaixão para com os que padecem, pela ajuda econômica e também pela disponibilidade para estar em outras áreas fora do seu lugar de origem.”


    Fonte: Canção Nova

    Indique a um amigo
     
     
    Contato
  • Santuário Santa Rita de Cássia


    Rua Padre Dehon, 728 Hauer – Curitiba/PR
  • (41) 3276-2075 ou (41) 3278-6557
  • contato@santuariosantaritadecassia.com.br
  • instagram twitter
     
    Patrocinadores
     

    Copyright © 2019 Santuário Santa Rita de Cássia. Todos os direitos reservados.