Fechar
Popup
  • Santuário Santa Rita de Cássia
  • Notícias Gerais
     
     
    29.Mai - Papa Francisco: "A tristeza não é um comportamento cristão"

    O Papa Francisco explicou nesta terça-feira, 28 de maio, durante a Missa celebrada na Casa Santa Marta, que "a tristeza não é um comportamento cristão".


     


    Na homilia pronunciada durante a Missa, divulgada pelo Vatican News, o Santo Padre assinalou que "contra a tristeza, na oração, pedimos ao Senhor para que guarde em nós a juventude renovada do espírito".


     


    "Um cristão triste é um triste cristão e isso não é bom", assegurou o Pontífice. Para evitar essa tristeza, convidou a confiar no Espírito Santo, porque "o Espírito Santo é aquele que nos acompanha na vida, que nos sustenta".


     


    "O Espírito Santo é o Paráclito. Paráclito significa que ‘é o que está ao meu lado para me apoiar’, para que eu não caia, para que eu vá adiante, para que eu conserve essa juventude do Espírito”, afirmou o Papa Francisco.


     


    Porque "o cristão é sempre jovem: sempre. Quando o coração do cristão começa a envelhecer, a sua vocação de cristão começa a diminuir. Ou você é jovem de coração e de alma ou não é cristão".


     


    O Santo Padre recordou que os santos e mártires estavam cheios de alegria, tinham uma juventude espiritual: "uma juventude que faz você olhar sempre a esperança. É isso, avante! Mas, para ter essa juventude é necessário um diálogo cotidiano com o Espírito Santo, que está sempre ao nosso lado. É o grande presente que Jesus nos deixou: esse apoio, o que faz a gente seguir em frente".





    O Papa Francisco terminou sua homilia pedindo ao Senhor "para não perder esta juventude renovada, para não ser cristãos aposentados que perderam a alegria e se deixam conduzir... O cristão nunca se aposenta, o cristão vive, vive porque é jovem, quando é cristão verdadeiro".



     


    Leitura comentada pelo Papa Francisco:


    Atos 16, 22-34


    22 "O povo insurgiu-se contra eles. Os magistrados mandaram arrancar-lhes as vestes para açoitá-los com varas.


    23 Depois de lhes terem feito muitas chagas, meteram-nos na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança.


    24 Este, conforme a ordem recebida, meteu-os na prisão inferior e prendeu-lhes os pés ao cepo.


    25 Pela meia-noite, Paulo e Silas rezavam e cantavam um hino a Deus, e os prisioneiros os escutavam.


    26 Subitamente, sentiu-se um terremoto tão grande que se abalaram até os fundamentos do cárcere. Abriram-se logo todas as portas e soltaram-se as algemas de todos.


    27 Acordou o carcereiro e, vendo abertas as portas do cárcere, supôs que os presos haviam fugido. Tirou da espada e queria matar-se.


    28 Mas Paulo bradou em alta voz: “Não te faças nenhum mal, pois estamos todos aqui”.


    29 Então, o carcereiro pediu luz, entrou e lançou-se trêmulo aos pés de Paulo e Silas.


    30 Depois os conduziu para fora e perguntou-lhes: “Senhores, que devo fazer para me salvar?”.


    31 Disseram-lhe: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua família”. 32. Anuncia­ram-lhe a Palavra de Deus, a ele e a todos os que estavam em sua casa.


    33 Então, naquela mesma hora da noite, ele cuidou deles e lavou-lhes as chagas. Imediatamente foi batizado, ele e toda a sua família.


    34 Em seguida, ele os fez subir para sua casa, pôs-lhes a mesa e alegrou-se com toda a sua casa por haver crido em Deus". 


    Fonte: ACI Digital

    Indique a um amigo
     
     
    Contato
  • Santuário Santa Rita de Cássia


    Rua Padre Dehon, 728 Hauer – Curitiba/PR
  • (41) 3276-2075 ou (41) 3278-6557
  • contato@santuariosantaritadecassia.com.br
  • instagram twitter
     
    Patrocinadores
     

    Copyright © 2020 Santuário Santa Rita de Cássia. Todos os direitos reservados.