• Santuário Santa Rita de Cássia
  • Notícias Gerais
     
     
    27.Set - Colômbia. Exploração e tráfico humano, cadeias que geram destruição no mundo

    O tráfico de pessoas e a exploração sexual são dois fenômenos intimamente relacionados que ocorrem em muitas partes do mundo, afetando pessoas de todas as idades, mas especialmente menores que, em situações de vulnerabilidade, pobreza extrema ou exclusão, são forçados por necessidade a recorrer a diferentes fontes de renda. Este flagelo que atinge a humanidade está crescendo nos últimos tempos.


    É o que destaca o diretor do Secretariado Nacional de Pastoral Social (SNPS), da Conferência Episcopal da Colômbia, dom Héctor Fabio Henao Gaviria,  numa mensagem em vídeo para o Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças, celebrado na quinta-feira, 23 de setembro.


    Um verdadeiro crime que atinge a humanidade


    "Estas pessoas vulneráveis são facilmente capturadas por pessoas que, com intenções obscuras, as induzem ao longo deste caminho e as traficam como se fossem objetos de troca, de negócios e de comércio", afirma o prelado.


    A Conferência Episcopal da Colômbia tem repetidamente levantado sua voz a fim de chamar a atenção para esta atividade ilegal, "que é um verdadeiro crime que atinge a humanidade e destrói a vida social, o projeto de vida das crianças pequenas e até mesmo dos adultos, vítimas destas cadeias que geram tanta destruição no mundo", frisa o bispo.


    Red Clamor, ampla atuação no combate a este flagelo


    Através da Red Clamor, da qual a Conferência Episcopal da Colômbia, congregações religiosas, movimentos leigos e várias organizações eclesiais são membros, o foco continua sendo o acompanhamento das vítimas e a busca de soluções para ajudar a combater este flagelo, lembra dom Henao Gaviria, apelando para a conscientização e prevenção deste crime através de uma maior difusão de informações, em todos os níveis.


    Somente desta forma, observa ainda na mensagem em vídeo, "podemos contribuir para criar ambientes seguros, para que as pessoas não sejam vítimas desta atividade criminosa que hoje em dia prejudica tanto o mundo e nossos jovens".


    (com Fides)


    Fonte: Vatican News

    Indique a um amigo
     
     
    Contato
  • Santuário Santa Rita de Cássia


    Rua Padre Dehon, 728 Hauer – Curitiba/PR
  • (41) 3276-2075; (41) 3278-6557 ou (41) 98778-1840
  • santuariodasrosasctba@hotmail.com
  • instagram twitter
     
    Patrocinadores
     

    Copyright © 2021 Santuário Santa Rita de Cássia. Todos os direitos reservados.