• Santuário Santa Rita de Cássia
  • Notícias Gerais
     
     
    18.Jan - Um pedaço do Brasil em Roma, disse S. João Paulo II ao visitar o Pio Brasileiro em 1982

    Filipe Brogliatto - Cidade do Vaticano


    “Um pedaço do Brasil em Roma”. Foi assim que o Papa João Paulo II definiu o Pontifício Colégio Pio Brasileiro, durante sua visita na tarde de um domingo de inverno na Itália, no dia 17 de janeiro de 1982. Passados 40 anos da visita do Papa Polonês ao Pio Brasileiro, a comunidade de padres do Brasil que mora na capital italiana por motivos de estudo, ainda sente a presença do Santo Padre nos corredores do Colégio.


    A visita de João Paulo II foi especialmente marcante e ficou registrada em dezenas de fotos e também em uma placa, instalada na frente da capela principal, inaugurada naquele mesmo dia. O Pontífice ficou cerca de cinco horas no Colégio. Ali, presidiu a Santa Missa, conversou com os sacerdotes e funcionários, jantou e também cortou uma torta especial, preparada exclusivamente para a visita.


    O reitor do Pio Brasileiro, padre José Otácio Oliveira Guedes, afirma em entrevista à Rádio Vaticano-Vatican News que ainda é possível “ouvir os ecos” daquele tempo, mesmo passados 40 anos. Padre Otácio recorda alguns pontos importantes, entre os quais que o Papa ainda era jovem de idade e de eleição na data da visita. Karol Wojtyła havia se tornado João Paulo II em 16 de outubro de 1978, portanto menos de quatro anos antes. Além disso, ele já havia sido recebido com grande festa no Brasil em uma viagem que ocorreu no ano de 1980.


    Homilia do Papa João Paulo II no Colégio Pio Brasileiro


    Ao presidir a Missa na Capela Nossa Senhora Aparecida do Colégio Pio Brasileiro, o Papa João Paulo II proferiu sua homilia (confira a íntegra clicando aqui), recordando da “inesquecível visita” – como ele mesmo definiu – que fizera ao Brasil entre 30 de junho e 12 de julho de 1980. O Santo Padre confessou que “há muito ansiava” por ir ao Colégio e que muitas circunstâncias atrasaram sua visita, mas foi justamente o atraso, lembrou o Papa, que “tornou ainda mais vivo o desejo de vir e mais intenso o prazer de estar hoje convosco”, disse.


    “Imponente pelo número de seus fiéis, marcante pela sua vitalidade, influente pela autoridade moral de que desfruta e, ao mesmo tempo, padecendo dos graves problemas atuais, alguns de âmbito geral, outros típicos de sua situação, a Igreja no Brasil tem urgente necessidade de sacerdotes bem formados. Posso confidenciar-vos que foi esta uma das impressões mais vivas e sentidas que trouxe de minha visita ao Brasil. É certo que no Brasil numerosos leigos, com exemplar disponibilidade e admirável senso eclesial, participam da missão da Igreja a todos os níveis; mas a experiência mostra que tal participação laical, longe de dispensar, exige ainda mais a atuação qualificada dos sacerdotes, com seu carisma próprio”, explicou João Paulo II durante a homília.


    Além disso, o Papa pediu aos seminaristas, padres, religiosas e funcionários que “reine aqui uma vida comunitária simples e fraterna, baseada na caridade, estimulante e reconfortante”, afirmou. João Paulo II acrescentou ainda um desejo, de que “seja visível a seriedade e responsabilidade no estudo e no trabalho: muita gente no Brasil tem os olhos voltados para cá e aceita sacrifícios de toda ordem para manter esta casa porque espera muito dela”, disse o Pontífice.


    Visitas Papais


    Dezoito anos antes da visita de João Paulo II, o Papa Paulo VI já tinha sido recebido pelos padres brasileiros no Colégio, em abril de 1964. Porém, desde o encontro ocorrido em janeiro de 1982, o Pio Brasileiro não teve mais nenhuma visita Papal. Por outro lado, os padres foram recebidos por João Paulo II no começo dos anos 2000 no Vaticano e, em outubro de 2017, por ocasião dos 300 anos de Aparecida, tiveram uma audiência com o Papa Francisco.


    Sendo assim, na última quinta-feira (13/01), o reitor do Colégio, participou de um encontro com o Papa Francisco, no Vaticano. Na audiência privada com a participação dos dois vice-presidentes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) – dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre e dom Mário Antonio Silva, bispo de Roraima – padre Otácio aproveitou a oportunidade para convidar Francisco para uma visita ao Pio Brasileiro. 


    “Foi a única coisa que consegui falar com o Papa, até pela emoção do momento”, resume padre Otácio. “Sinalizei para ele esse convite – completa – relembrando que há 40 anos um Papa tinha estado ali. Inclusive, ele perguntou: ‘mas 40 anos e não voltou outro?’ Eu respondi ‘esperamos que o senhor vá’”, diz.


    O reitor afirma também que o convite “ficou em aberto”. “Obviamente não temos nada oficial de uma ida dele, mas o convite foi feito e sabemos o quanto importante é [a visita de um Papa], visto que o Colégio é Pontifício. Então, está ligado à Santa Sé e tem um vínculo com o Papa. Isto é, sem dúvidas, um diferencial desse viver em Roma”, completa padre Otácio.  


    Colégio Pio Brasileiro


    A ideia de um colégio próprio para residência e convivência dos padres estudantes na capital italiana, surgiu em 1927. No Natal daquele ano, os bispos brasileiros enviaram ao clero e aos fiéis uma Carta Pastoral Coletiva apresentando as razões da fundação do Colégio. A construção do edifício localizado na Via Aurélia, um importante acesso de Roma, iniciaram em 1929 e, o prédio foi inaugurado cinco anos mais tarde, em 3 de abril de 1934.


    Em 2022, o Pio Brasileiro celebra 88 anos. Em boa parte desse período, foi administrado pelos padres da Companhia de Jesus (Jesuítas), que deixaram a direção em 2014, depois de oito décadas. A partir daquele momento, uma equipe de presbíteros diocesanos brasileiros foi escolhida pela CNBB para conduzir o Colégio. Padre José Otácio é o reitor; padre Geraldo Luiz Borges Hackmann ocupa o cargo de diretor de Estudos; e padre Wellistony Carvalho Viana é o diretor Espiritual.


    Atualmente o Pio Brasileiro conta com cerca de 50 estudantes, mas em anos anteriores – antes da pandemia da Covid-19 – chegou a receber perto de 100 padres brasileiros. Para ingressar no Colégio, os interessados já devem ser presbíteros ordenados e contar com o apoio do respectivo bispo diocesano. Os sacerdotes que ficam no Pio, necessariamente devem realizar algum curso nas Universidades romanas. O ingresso deve ser negociado em contato com a reitoria. Outras informações estão disponíveis no site do Colégio Pio Brasileiro.  


    Fonte: Vatican News

    Indique a um amigo
     
     
    Contato
  • Santuário Santa Rita de Cássia


    Rua Padre Dehon, 728 Hauer – Curitiba/PR
  • (41) 3276-2075; (41) 3278-6557 ou (41) 98778-1840
  • santuariodasrosasctba@hotmail.com
  • instagram twitter
     
    Patrocinadores
     

    Copyright © 2022 Santuário Santa Rita de Cássia. Todos os direitos reservados.